Resumão feminista – Birdman

Por Juliana Rocha 

Resumão feminista

É uma coluna que pretende apenas fazer uma análise com recorte feminista de algum filme ou mesmo cena de um filme. Conterá spoillers, principalmente sobre tudo que a autora do texto entender como gatilho para outras mulheres. Será uma visão pessoal, que não tem pretensão alguma de ser crítica de cinema e de fazer qualquer análise profunda fora do ponto de vista feminista e/ou opinião pessoal. Pode conter – ou melhor, certamente conterá – misandria.

 

 

Birdman by Glen Brogan

Birdman by Glen Brogan

Birdman

Por Juliana Rocha

É o filme de um ator em decadência, que já foi um grande super-herói em filmes de Holywood, tentando emplacar um sucesso na Broadway. Quando o Michael Keaton não está voando por aí, o filme passa no teatro e nos ensaios.

A começar, eu não consegui entrar no filme. Para mim, tudo foi rápido demais sem que eu pudesse absorver as cenas, ou a vibe do filme. Achei cansativo o plano-sequência. Não cativa, não cria elo com a espectadora – no caso eu mesma!

Vi também que o filme competiu ao Globo de Ouro como melhor filme de comédia. Não entendi a graça do filme. Também não entendi o drama. Não sei se o filme é pretensioso ou se eu não alcancei a idéia dele. Provavelmente as duas coisas.

Sim, entendi que é uma crítica as grande produções, a Hollywood, as mídias sociais (aliás, achei bem forçada as cenas sobre Twitter e Facebook). Mas não gostei de como ela foi feita.

Mas tem alguns pontos fortes, que são as atuações. Chamar o Michael Keaton para interpretar o ex-super-herói-de-cinema-decadente foi uma ironia. Uma boa ironia. A gente confunde o homem-pássaro toda hora com o Batmam que ele interpretou (melhor Batman, convenhamos). Ele vai bem no papel.

Gostei da Emma Stone, mas achei a personagem clichê demais. A revoltada com o pai que era estrela de cinema e não teve tempo pra ela…

E tem o machista, misógino e egocêntrico nojento que se acha brilhante – Edward Norton (também muito bem no filme). É com ele e com a divina Naomi Watts – que está brilhante em todo filme que vejo dela – que acontece a cena mais problemática do filme: uma tentativa de estupro. Em plena encenação da peça, numa cena de sexo, ele tenta estuprá-la, e essa tentativa é relativizada e chamada de: ele tentou transar com ela no palco. Logo ele também aparece de pau duro, e tenho a impressão de que isso era pra ser uma piada.

Nenhuma vez o que ele fez é relacionado a estupro. o que me causou um desconforto gigante e uma revolta. Isso foi um pouco amenizada pela cena que veio a seguir, de sororidade entra as duas atrizes da peça, em que elas se apoiam mutuamente, dizendo o quanto são boas, e que a culpa não é delas.

Depois, a personagem da Ema Stone, a “novinha” e legal, tem uma queda pelo mascu da tentativa de estupro, que aliás ela presenciou. Rola clima e eles ficam juntos. Deu asco.

O filme podia ter acabado na cena de sororidade entre as atrizes.

Ter acabado e começado. Só acho.

Nota: Alejandro González Iñárritu é diretor do filme e também dirigiu 21 Gramas, para mim o melhor filme dele (dos que eu vi, óbvio). Esse eu recomendo bastante.

Anúncios

3 Respostas para “Resumão feminista – Birdman

  1. Juliana, ótima resenha do filme. Tu podia colocar no final um tipo de “score do teste bechdel”, com relação as interações entre as personagens femininas de cada filme que tu escreve sobre (ex: diálogos entre as mulheres existe?sim/ existe algum diálogo entre as mulheres que não envolve os homens do filme? não). Aí, ao final do ano, tu já vai ter um banco de dados sobre todos os filmes que tu escreveu, e aí poder fazer uma reflexão sobre como as mulheres são retratadas no cinema.

    beijos

    Curtir

    • Raquel, adorei a idéia. Sou péssima com dados por problema de dislexia, mesmo assim vou treinar, já que foi treinando muito que consegui escrever ou mesmo ler.
      Quanto ao teste bechdel tbm preciso entendê-lo mais, Por exemplo, boyhood não passaria nesse texte, não é?
      No entando acho a personagem mais importante do filme.

      Vou tentar entender essas coisas todas primeiro, pq de fato tenho limitações.
      Mas muito obrigada pela sugestão e elogio! ❤

      Curtir

  2. Juliana gostei muito! Mas achei que vc poderia ter se aprofundado mais na análise dos personagens, principalmente os personagens femininos.
    De resto, também não consegui me conectar com o filme porque foi tudo rápido demais, e também achei algumas cenas bem forçadas!
    Beijos, isabella

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s